Home Blogs Por que o futuro das experiências digitais está no limite
Applications

Por que o futuro das experiências digitais está no limite

About The Author

Outline

Recentemente, falei sobre o porquê do futuro das experiências digitais estar na vanguarda durante uma apresentação no GDS CIO Digital Summit sobre a criação de experiências digitais inovadoras.

Até 2025, o Gartner prevê que 75% dos dados gerados pela empresa serão criados e processados fora de um data center ou nuvem tradicional. Por quê? Porque o processamento na borda se encaixa perfeitamente nos objetivos e objetivos da transformação digital, melhorando a eficiência, a produtividade, a velocidade de comercialização e a experiência do cliente.

Então, onde começou essa tendência de mover cargas de trabalho para a borda?

A mudança para a borda começou com o armazenamento em cache e otimização de desempenho e progrediu para a segurança com firewalls de aplicativos da Web (WAF).

Os campos de batalha estão agora em DDoS Mitigation e Bot Management. O DDoS é principalmente um problema de escala, mas requer engenheiros altamente qualificados para operar redes dimensionadas. Os bots, por outro lado, estão continuamente evoluindo e ficando mais sofisticados a cada dia.

Mas por que parar em proteger sites? A tendência para o Secure Access Service Edge (SASE) deixa o conceito de “perímetro corporativo” para trás em favor da aplicação dos princípios de segurança da web para toda a empresa.

A partir daí, serviços de aplicativos como API Gateways, otimização de desempenho e, mais interessante, persistência de dados se moverão para a borda, o que já está sendo visto com armazenamento de valor-chave na borda. Isso efetivamente fornece armazenamento na memória distribuído globalmente, como um memcached ou Redis distribuído globalmente.

O que vem a seguir? Bancos de dados totalmente habilitados para borda – onde a localização de dados físicos não será mais relevante do que onde o e-mail ou os documentos do Google estão localizados.

Então, agora que temos todas as primitivas de que precisamos na borda; soluções de computação, armazenamento e segurança, com persistência construída sobre elas, estamos olhando para plataformas de desenvolvedores com tecnologia de ponta que funcionarão perfeitamente com frameworks habilitados para borda para gerar experiências de usuário e produtividade do desenvolvedor.

Equipes que usam frameworks habilitados para borda como Next e Remix liderarão a carga. Esses frameworks fornecem integrações amigáveis para desenvolvedores com a vantagem para coisas como localização, personalização, Testes A/B e até mesmo pré-busca na borda.

Um estudo da McKinsey mostrou que as empresas do quartil superior do Developer Velocity Index superaram as outras no mercado em taxa de crescimento de receita em cinco vezes.

E, em um mundo onde o software continua a comer o mundo, as empresas que utilizam plataformas com tecnologia de ponta para enviar software rápido mais rapidamente comerão a concorrência.

O futuro das experiências digitais está na vanguarda. A borda fornece o desempenho, a segurança e a confiabilidade necessárias para oferecer experiências inovadoras e personalizadas. Aproveitar a borda reduz custos e latência. Protege a infraestrutura crítica e absorve ataques cada vez mais enormes. E, finalmente, ele oferece maior confiabilidade, oferecendo melhores rotas ou “faixas rápidas” entre os usuários e os dados que estão acessando.

– Howie Ross, Diretor Sênior de Gestão de Produtos